Bláh Bláh Bláh Polêmico: Juventude De Merda


Não quero bancar a revoltada, mas sim, infelizmente, eu faço parte de uma juventude de merda. Tenho certeza de que muitos irão me perguntar o porquê e devo assumir que foi um tanto complicado organizar ideias plausíveis para me abrir com vocês sobre determinados assuntos.
Não adianta. Sempre me senti diferente das pessoas da minha idade, meus pensamentos sempre iam além do que a maioria se contentava, meu modo de falar, vestir e se comportar era muito divergente do que a maioria considera “normal”. Sentia-me um experimento que deu errado, mas agradeço a tudo isso pelo que passei, porque foi a partir dai que comecei a aceitar toda essa minha “esquisitice insana”, pensamentos e criticas.
Para ser sincera, encontrar uma amiga compatível foi bem difícil, até hoje, a cada vez que conheço alguém – principalmente da minha idade – me decepciono, prefiro as pessoas caladas – há menos risco de sair merda.

Enfim, esses foram alguns fatores que me levaram a pensar que essa juventude atual não passa de um monte de merda – não todos, desculpem-me se generalizei! Como dizem a situação esta tão podre que o governo poderia aprovar uma lei que desse um kit contra DST desde o primário, porque tá foda. Eu não consigo acreditar que ser virgem, não ter ido a uma festa babaca de Open Bar ou a um baile funk, nunca ter tomado um porre ou ter experimentado uma “ervinha” e motivo de chacota, de ser careta.
Tenho de agradecer infinitamente pela minha mãe ter me dado a melhor educação possível, de ter ensinado a colocar metas e motivações para viver, realmente a agradeço. Tenho pena – sim, pena – das mães que são obrigadas a ver toda a educação que elas batalharam para dar se esvair.
Acho que as pessoas se banalizam tanto para seguir a “onda”, abrem mão de tudo em busca de prazeres momentâneos, afim de que? DE NADA!
Não confunda tudo isso que eu falei com ignorância, mas não aguento ver tudo isso acontecendo e ficar com a busanfa sentada no Facebook, não e do meu tipo.

5 comentários:

  1. \o/ \o/ \o/
    Uauuu isso dai foi um tapa na cara da sociedade rsr

    Realmente estamos na era do Funk e da banalização não podemos esperar grandes coisas desses aborecentes de hoje em dia, que em sua maioria acham que escandalizar é bonito e descolado, enfim tb tenho pena dessas pobres almas rsrsrs
    é rir p nao chorar

    ótimo post, vc escreve super bem Manu

    bjxxxxxxxxxxx

    http://intheskiess.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Cara, amei! Concordo com-ple-ta-men-te com você. Às vezes, me sinto uma ilha perdida. Mas, talvez sejamos um arquipélago. Todas as vezes que eu olho para a maioria das meninas da minha escola, do meu bairro eu penso: "Por qual razão eu estou aqui? Eu não me indentifico com ninguém!" Eles tem ideias tão bizarras e idiotas, que prejudicam o futuro "em busca de prazeres momentâneos". Prefiro a internet, que mesmo que eu não veja as pessoas com eu converso, eu pelo menos posso dar minhas opiniões sem ser tachada de "idiota", "estranha", "esquisita", e encontrar pessoas que pensam que nem eu, tipo você.
    Bom, amei o texto. Você escreve super bem, e, definitivamente, foi um tapa na cara da sociedade, haha.
    Um beijããão!
    Alice (estranham3nte.blogspot.com)
    P.S.- Olha, eu daria uma boa amiga pra você. hehe Pensamos do mesmo jeito, daria uma boa conversa. Um beijão²

    ResponderExcluir
  3. Falou tudo! Mas, na verdade, a juventude sempre foi assim: os jovens sempre fizeram merda o tempo todo. A diferença é que, antigamente, existiam mais bandas legais para escutar ao vivo XD
    www.analogicbea.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Aaaa amei!


    Ah,quero te convidar para participar do sorteio do blog, confere lá:
    http://umanoitemparis.blogspot.com.br/2013/01/sorteio-com-uma-noite-em-paris-brecho.html

    Grande beijo

    ResponderExcluir
  5. Muito verdade :) Temos que encher a cara, ter mais de cem curtidas nas fotos do face pra ser "aceitos" ah tnc


    http://evelynrestyles.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir